quinta-feira, 23 de outubro de 2008

"Midnight Cemetery Rendezvous": RADIO DAYS!

Talvez eles nem se lembrem. É bem possível, inclusive, que nem nascidos fossem. E eu apostaria, ainda, que os meninos do Radio Days não viram a TV matar a estrelas do rádio. Mas certamente ouviram histórias sobre as canções que tinham o poder de conquistar os jovens, viajando moduladas em ondas curtas ou médias. Nomearam a banda que, numa primeira olhada, sugere nostalgia. Até que as guitarras e melodias afiadas mostrem o frescor e a energia deste quarteto de Milão, Itália.

Midnight Cemetery Rendezvous é um EP de seis músicas, que provavelmente vem preparando o terreno para um disco cheio que deve sair em breve. Dario Persi, Francesco Orsi, Mattia Baretta e Alessandro Redondi, conseguem aqui realizar a mescla perfeita da energia do punk, com as melodias do pop sessentista. Mas tudo embalado de forma a provocar o deleite na nova geração – sejam eles power popers ou não.

“Brand New Life” já assombra de cara: os italianos não têm medo de gastar as boas melodias nem querem guardar cartas nas mangas. Guitarras atacam certeiras, escoltadas por harmonias vocais perfeitas e aí, entendemos o que os ‘dias do rádio’ representam para esses garotos. Porém, o recado aqui é adornar a canção sem nostalgia. Por isso “Don’t Keep Me Wainting”, com sua melodia irresistível e batidinha sessentista, soa moderna na pressão das guitarras.

Os coros de “Tomorrow” ecoam o power pop setentista/oitentista que ainda estava sob influência do punk rock. E a sensacional “Waiting For You” é o protótipo do power pop perfeito. Tem um refrão que poderia facilmente ser desmembrado em quatro, e doado, em partes e como caridade, aos reis do rádio atuais. “Rock’N’Roll Girl” é cover de Paul Collins Beat, mas se disséssemos que eram os Ramones, não faria diferença. Fecha o EP “She’s Driving Me Crazy”, em mais uma impressionante coleção de melodias e harmonias perfeitas, entrecortadas por uma guitarra nervosa e mais um chorus memorável. Não há dúvida: são os Radio Days dando uma lição nos cânones dos ‘iPod days’.

www.myspace.com/radiodays

Um comentário:

dbareas disse...

MUITO BOM...

Sei lá, se alguém consegue resistir a isso...só pode estar morto e não sabe!!!