quinta-feira, 23 de julho de 2009

"After School" - JENNY WOLFE!

De cara, a primeira coisa que chama a atenção em After School é capa: uma menina com a metade dos cabelos pintados de azul se apoiando em uma clássica guitarra Rickenbaker - ladeada por uma arte gráfica com ares retrô. Algo como se a nova geração interagisse com o passado, prestando suas honras e homenagens. E é exatamente disso que se trata o disco: a menina com a Rickenbaker é a texana Jenny Wolfe de 16 anos, e After School traz uma coleção de 12 covers de clássicos atemporais – além de duas faixas autorais.

Wolfe, aos 16, já é considerada uma veterana da cena no Texas. Aos 13 já tinha lançado seu primeiro disco, sob o nome Jenny Wolfe And The Pack e agora, sob os cuidados do produtor Freddie Steady Krc – ex- líder do The Explosives e atual Freddie Steady 5 – chega ao segundo álbum com este After School.

A faixa-título – composição de Wolfe e Steady - abre o disco com clima folk-country e já mostra potente voz de Jenny. Em seguida vem o clássico dos Jackson 5, a sensacional e empolgante “I Want You Back” – que segundo Jenny foi a faixa mais difícil e complexa de cantar. O bom gosto de Wolfe continua a toda a prova com “I Love You” dos Zombies e na bela canção dos Explosives “Lonely Street”, onde o próprio Krc faz os backing vocals com Jenny.

After School é quase uma ode aos anos sessenta, já que grande parte das músicas são daquela década. Como “Game of Love”, de Wayne Fontana & The Mindbenders; “Upstairs Downstairs”, dos Herman’s Hermits; “Dancing In The Streets”, de Martha & The Vandellas; “Baby It’s You”, das Shirelles e “Just A Little”, dos Beau Brummels. “Twisted Smile” é a outra obra autoral do álbum e bota a Rickenbaker da capa, e sua sonoridade jangle, para funcionar.

Interessante aqui ver uma garota de dezesseis interpretar a beleza melancólica de “Thirteen” do Big Star. E perceber que a força das verdadeiras canções pop continuam ultrapassando décadas e sendo, até, transportadas na voz da própria nova geração – como aqui bem faz Jenny Wolfe.

www.myspace.com/jennywolfeandthepack

Um comentário:

dbareas disse...

Garota prodígio é pouco...

Canta super-bem, e o mais legal é que as canções escolhidas não são óbvias. Interessante ver uma menina tão jovem com um conhecimento tão profundo dos anos 60. E mesmo Thirteen - que já foi regravada por gente como Elliott Smith - recebeu um tratamento diferente, mais puxando para uma canção country.